Você o ama o suficiente para lutar por ele. Para perseguir ele. Para perdoá-lo quando ele pede desculpas. Para acreditar nele quando ele mente. Para esperar uma vida inteira para ele mudar, mesmo que ele não tenha feito nenhum progresso até agora.

Você o ama o suficiente para ficar, para lidar com todas as suas besteiras, mesmo que uma parte de você saiba que você merece muito melhor.

Mas o quanto você ama a si mesma? Você se ama o suficiente para colocar o pé no chão? Para falar com ele? Para lutar por si mesma? Para decidir que você vale mais que a metade do respeito dele, metade da atenção dele, metade do coração dele?

Se você se amasse, perceberia que esperar por ele é um desperdício de tempo. Você não deveria ter que implorar a alguém para tratá-la com respeito. Você não deveria ter que contar os minutos até que ele decida prestar atenção em você novamente. A pessoa certa para você não lhe dará razões para ir embora, ele só lhe dará razões para ficar.

Se você se amasse, reorganizaria suas prioridades. Você deixaria de colocá-lo primeiro. Você deixaria de negligenciar o que lhe interessa para ter mais tempo para ele. Você se permitiria agir de forma egoísta por uma mudança. Você se perguntaria o que faria você feliz, não ele.

Se você se amasse, não permitiria que ele jogasse tantos joguinhos com você. Você não assentiria com a cabeça quando visse que as histórias dele não estavam se alinhando. Você não o convidaria para entrar no seu quarto quando percebesse que seu corpo era a única coisa que ele queria de você. Você não deixaria ele te fazer passar por esse tipo de sofrimento constante.

Se você se amasse, então você não continuaria dando a ele o benefício da dúvida. Você não lhe ofereceria um milhão de chances. Você teria padrões mais elevados. Você ficaria frustrada com ele quando ele não atendesse às suas expectativas, não frustrado consigo mesma por ser muito emocional.

Se você se amasse, veria que o modo como ele está tratando você não é por amor. Ele está te tratando mais como um brinquedo, como um objeto, como uma possessão. Ele só quer você em seus termos. Ele tem você como garantia, porque ele não percebe o seu valor. Ele não tem consciência do seu valor, sua beleza, sua força.

Se você se amasse, então você perceberia que está presa em uma situação insalubre. Você ouviria os amigos que te avisaram para ir embora. Você consideraria uma estratégia de saída. Você decidiria que isso não poderia continuar por mais tempo, para que ele pudesse mudar ou perdê-la para sempre.

Então ame a si mesma o suficiente para encarar essa situação logicamente, em vez de seguir cegamente um coração que já a traiu.

Ame-se o suficiente para colocar sua própria felicidade na frente da dele.

Ame-se o suficiente para tomar a decisão certa.

Ame a si mesma o suficiente para ir embora.

Texto de Holly Riordan, via Thought Catalog, traduzido pela equipe Coração de Elástico

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Coração de Elástico
Coletânea de textos sobre sentimentos