Nós, seres humanos, sabemos como lutar pelo que é importante. Nós lutamos por relacionamentos, por empregos, para as coisas permanecerem as mesmas. O problema é que nem sempre os outros lutam tanto por nós.

Uma das maiores fontes de dor é se apegar a algo que está lutando para nos deixar. Quanto mais forte seguramos, mais machuca. Isso é ruim porque não temos nada livre para segurar aquilo que é bom para nós.

Se você está passando por esse processo, saiba que você vai sobreviver. Mas primeiramente, solte o que quer que seja que está te prendendo no passado. Você nunca saberá as possibilidades que te esperam se não se abrir para o mundo e permitir que ele te mostre.

Encare a situação como se estivesse em um barco que está afundando. Você sabe que precisa abrir mão de algo, mas você não consegue. Para ser honesta, você sabe que as coisas que estão pesando são pesos mortos, que um dia, no passado, te fizeram se sentir bem. E enquanto isso o barco continua afundando com todo esse peso a bordo.

A pior parte de deixar ir é assim que você perde seu ponto de apoio. Por um tempo, tudo pode parecer confuso, mas faz parte. Quando você decide se afastar do que te machuca, coisas boas encontram o caminho até você. Pode levar um tempo, mas acontece. Aqui temos algumas formas de te ajudar a se manter firme durante o processo de deixar ir.

Tome a decisão.
A pior parte é tomar a decisão de deixar ir e então ficar bem com ela. Os ‘e se?’ começam a surgir e te induzem a se apegar novamente. Estabeleça um tempo (vou segurar um mês, se eu não melhorar faço alguma coisa) ou uma condição de limite (se tal coisa acontecer…).

Você não está fazendo algo errado, e sim, algo corajoso.
Se já tem um tempo que você se questiona se deixa ir ou não, pode ser que você sinta que é arriscado e errado. Até mesmo egoísta. Mas não é nada disso. É algo corajoso. Se você chegou no ponto de estar se segurando em algo que não te faz bem, ou que te machuca, uma das decisões mais fortes que você pode tomar é se soltar.

Saiba o que é que te impede.
O que está te segurando? São razões suas ou de outra pessoa? Pode ser que a sua decisão chateia alguém próximo a você, mas não deixe isso te impedir de seguir em frente.

Confie que você ficará bem. Porque você vai ficar.
Quando você se liberta de algo, você muda o foco da sua energia para outros assuntos. Confie no processo e sempre se lembre das razões pelas quais você fez isso. Dias melhores virão, e você em breve vai ver as consequências boas da sua escolha.

O que você pode aprender?
Sobre você mesma, sobre suas expectativas, sobre as pessoas que são boas para você e as que não são. Nenhuma experiência é desperdiçada. Aprender com ela é a melhor forma de ter certeza que você não cometerá os mesmos erros novamente.

Texto originalmente publicado no Hey Sigmund, livremente traduzido e adaptado pelo site Coração elástico.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Coração de Elástico
Coletânea de textos sobre sentimentos