Chega uma hora em nossa vidas em que nos sentimos desapontados com nós mesmos, é gratificante todas nossas conquistas, principalmente aquelas que nos fazem amadurecer e encarar a vida com outros olhos, mas quando enxergamos nossa própria imagem, algo nos remete ao passado, essa indagação sempre vem. Com isso, você vai precisar perdoar o seu “eu” do passado. Isso é entender e compreender que você não tinha a maturidade que tem hoje, não abrace os espinhos da culpa, não se machuque. Isso é um peso que todos temos que parar de carregar. Afinal você agora é um mero espectador, criticando e sofrendo por algo que não pode ser mudado.

Temos que refletir sobre essa série de arrependimentos e crítica, entender, que isso não nos levará a um caminho tranquilo, só nos deixará mais exaustos e tristes. A melhor lição que levamos disso é o arrependimento e o pensamento de que não cometeremos os mesmos erros, que não cairemos nos mesmos precipícios. Sim, foi um aprendizado muito pesado, você tem raiva, ira e tristeza só de lembrar, mas temos que ter a consciência de que já passou.

Sabemos que nosso instinto humano pode fazer com que essas cicatrizes do passado demorem a sarar, todas as escolhas que nos fizeram ser esmagados, humilhados, enganados ou o fato de fazer tudo isso com alguém nos leva a acreditar que temos sempre o pior em nós, como uma tatuagem horrível que não pode ser apagada ou uma ferida que nunca se fecha. Mas entenda, se isso aconteceu com você a culpa não é sua. Permita-se olhar para o passado por outro ângulo, não deixe que isso faça o seu presente estacionar e nem seu futuro desandar.

Faça novas escolhas, sem se prender a um pragmatismo de erros, valorize seus acertos, mude essa perspectiva de enxergar suas experiências passadas tentando deletá-las ou diminuir todas elas, pois foi realmente importante passarmos por todas, afinal isso nos foi permitido com o sopro da vida e fundamental para nossa evolução. Siga sem amargura ou arrependimentos, permita-se se construir sem essa base de culpa. Você não tinha a maturidade que tem hoje.

foto Velizar Ivanov

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Dinho Amorim
Taurino, artista plástico, poeta e mochileiro das galáxias...